Salmos 1

Por <b>Rodrigo Silva</b>

Por Rodrigo Silva

Arqueólogo

O Livro de Salmos é uma verdadeira fonte de inspiração e orientação espiritual. No entanto, apesar de valorizarmos passagens belíssimas que estão pelo meio do livro, muitas vezes, nos esquecemos do conselho que inaugura os Salmos. Vamos conhecer o capitulo 1 de Salmos, que estabelece o tom para toda a jornada espiritual que se desenrola ao longo deste livro sagrado.

Salmos 1
O livro de Salmos contêm conselhos e orações que nos alcançam até hoje | Imagem: Pexels

Salmos 1:1

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”

 

Neste primeiro versículo, somos instados a sermos afortunados ao evitar o conselho dos ímpios, a trilha dos pecadores e a companhia dos escarnecedores. Deus nos chama para uma jornada que requer discernimento e escolhas sábias.

 

Salmos 1:2

“Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.”

 

Aqui, somos desafiados a encontrar prazer na lei do Senhor e a meditar nela constantemente. A satisfação genuína é encontrada na busca do conhecimento divino, alimentando nossa alma com a verdade que emana das Escrituras.

Salmos 1:3

“Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.”

 

A imagem da árvore plantada junto a ribeiros de águas representa a estabilidade e prosperidade que resultam da busca diligente pela vontade de Deus. Este versículo nos lembra que, ao permanecermos enraizados em Deus, colheremos frutos abundantes em seu tempo.

Salmos 1:4

“Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.”

 

Uma clara distinção é feita entre o destino dos justos e o dos ímpios. Enquanto os justos prosperam como árvores, os ímpios são comparados a moinha, dispersos e sem alicerces sólidos.

Salmos 1:5

“Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.”

 

A promessa divina é clara: os ímpios não permanecerão no juízo, e os pecadores não terão lugar na congregação dos justos. A justiça de Deus prevalecerá no final.

Salmos 1:6

“Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.”

 

Encerrando este conselho, somos assegurados de que Deus conhece o caminho dos justos. Enquanto os ímpios enfrentam a ruína, os justos têm a garantia da orientação divina ao longo de sua jornada.

 

O primeiro capítulo de Salmos oferece um conselho atemporal que transcende épocas e culturas. É um chamado para buscarmos a Deus, meditarmos em Sua palavra e escolhermos sabiamente os caminhos que percorremos. Ao fazermos isso, somos abençoados, prosperamos e nos alinhamos com a vontade divina para nossas vidas.

 

Que possamos, portanto, evitar a roda dos escarnecedores e seguir o caminho dos justos, confiando no conhecimento e na graça de nosso Senhor.

Aprenda mais sobre a Bíblia

Por aqui, não há limites para se aprofundar nas Escrituras Sagradas. Inscreva-se abaixo para receber conteúdos sobre a Bíblia, a Arqueologia e muito mais.

9 respostas

  1. É confortador encontrar palavras que nos confortam, bem verdade encontramos também advertências que parecem mais puxões de orelhas, louvado seja Nosso Senhor Meu Deus Jesus Cristo. Precisamos estar abertos aos seus ensinamentos que transcende o universo.

  2. É gratificante conhecer e se aprofundar da Palavra de Deus. Que o SenhorJesus te abençoe grandemente por estar disseminando esse conhecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ CONTEÚDO
lamparinas
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
As lamparinas

No Museu de Arqueologia Bíblica é possível encontrar artefatos de diversas épocas, e um tipo de artefato que se repete em diversos momentos é a

Ler mais »
pentateuco
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Pentateuco

A Bíblia Sagrada é um livro inspirado por Deus, tanto por suas histórias e ensinamentos, quanto por sua organização. Além de ser dividida entre Antigo

Ler mais »
artefato
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Artefato de Leite e Mel

A série Tesouros do MAB apresenta artefatos do acervo do Museu de Arqueologia Bíblica e apresenta sua ligação com as histórias bíblicas! A série de

Ler mais »
cofre
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Cofre enterrado

O Museu de Arqueologia Bíblica, MAB, guarda muitas surpresas para os seus visitantes, bem como o artefato que vamos conhecer neste texto. Prepare-se para uma

Ler mais »
figueira
Devocional
Equipe Rodrigo Silva
A Parábola da Figueira

A figueira foi uma árvore usada para algumas parábolas de Jesus. A  Parábola da Figueira Estéril, narrada por Jesus em Lucas 13:6-9, e a da

Ler mais »
paleta de narmer
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Paleta de Narmer

Existem muitos tesouros arqueológicos a serem observados no Museu de Arqueologia Bíblica. Vamos conhecer a Paleta de Narmer. O mistério da Paleta   A Paleta

Ler mais »