Encontrando Deus na Brisa Suave

Por <b>Rodrigo Silva</b>

Por Rodrigo Silva

Arqueólogo

Na agitada narrativa de 1 Reis 19, somos levados a um episódio intrigante na vida do profeta Elias, que transcende a tumultuada experiência anterior no Monte Carmelo

 

Enquanto Elias foge para salvar sua vida, Deus o conduz a uma montanha e, ali, revela Sua presença de uma maneira que desafia nossas expectativas e preconceitos sobre como Deus se manifesta.

brisa
A voz de Deus está na calmaria | Imagem: Bing Create

A Manifestação de Deus Além das Catástrofes

 

Elias, um homem que enfrentou fogo do céu e desafiou sacerdotes idólatras, encontra-se agora diante de Deus em um monte. No entanto, a revelação divina não ocorre através de um espetáculo grandioso. 

 

Em vez disso, o versículo 11 nos diz: “O Senhor lhe disse: ‘Saia e fique no monte, na presença do Senhor, pois o Senhor vai passar.'”

 

O Silêncio Divino na Tempestade

 

De maneira surpreendente, um vento poderoso, um terremoto e um fogo passam diante de Elias. Estes são fenômenos que poderiam facilmente ser interpretados como manifestações divinas espetaculares. 

 

Contudo, a narrativa enfatiza repetidamente que o Senhor não estava nessas catástrofes naturais.

 

A Voz na Brisa Suave

 

É somente após o tumulto que Elias percebe a presença de Deus. “E depois do fogo houve o murmúrio de uma brisa suave.” (1 Reis 19:12b) Nesse sussurro suave, Elias encontra a verdadeira manifestação de Deus. 

 

Em contraste com o estrondo da tempestade, a voz de Deus é encontrada na serenidade da brisa.

 

A Importância do Silêncio na Comunhão Divina

 

Este episódio nos convida a refletir sobre nossa própria busca espiritual. Com frequência, ansiamos por experiências grandiosas, mas Deus muitas vezes se revela na quietude. 

 

Em meio ao barulho do mundo, Sua voz pode ser facilmente abafada, e é necessário retirar-se para ouvi-Lo claramente.

 

A Pergunta de Deus na brisa

 

Quando finalmente a brisa suave envolve Elias, uma pergunta ressoa: “O que você está fazendo aqui, Elias?” (1 Reis 19:13b) Essa indagação, feita na calmaria, revela não apenas a presença de Deus, mas também Seu interesse pessoal na vida de Elias.

 

A história de Elias no monte nos lembra da importância de silenciar as tempestades internas e externas para ouvirmos a voz de Deus. Ele não está apenas nos grandes feitos e eventos, mas também na suavidade da brisa.

 

Que possamos aprender a discernir Sua presença na tranquilidade, encontrando conforto e orientação no murmúrio suave que nos chama para mais perto do coração do Pai.

Aprenda mais sobre a Bíblia

Por aqui, não há limites para se aprofundar nas Escrituras Sagradas. Inscreva-se abaixo para receber conteúdos sobre a Bíblia, a Arqueologia e muito mais.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ CONTEÚDO
como o prato que retine
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
“Como o prato que retine”

Um dos instrumentos musicais presentes no acervo do MAB é uma peça de bronze grego, que funcionava como um prato de banda, mas em uma

Ler mais »
figueira
Devocional
Equipe Rodrigo Silva
A Parábola da Figueira

A figueira foi uma árvore usada para algumas parábolas de Jesus. A  Parábola da Figueira Estéril, narrada por Jesus em Lucas 13:6-9, e a da

Ler mais »
Jeroboão
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Quem foi Jeroboão?

A história de Jeroboão, o primeiro rei do norte de Israel, é um episódio crucial registrado na Bíblia, especificamente nos livros de 1 e 2

Ler mais »
profetas maiores
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Profetas Maiores

Os Profetas Maiores são cinco livros: Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel. Eles contêm as profecias e mensagens de quatro dos profetas mais conhecidos e

Ler mais »
jovem
Devocional
Equipe Rodrigo Silva
O tesouro do jovem rico

Ao mergulharmos na narrativa bíblica, encontramos um episódio intrigante e esclarecedor que nos leva a refletir sobre as prioridades da vida e a verdadeira riqueza

Ler mais »