Deuteronômio: Entenda o contexto e mensagem do livro

Por <b>Rodrigo Silva</b>

Por Rodrigo Silva

Arqueólogo

O livro de Deuteronômio é o quinto e último livro da Torá, onde se finda o pentateuco das escrituras sagradas. Estão contidas nele as orientações de Moisés ao povo de Israel para guiar sua jornada à terra prometida. Embora seja um livro que apresenta muitas leis e ordens, Deuteronômio nos mostra que o quanto as leis são um ato de amor de Deus sobre seu povo, sendo uma mensagem profunda de amor e compromisso com Deus e com o próximo. Neste artigo, exploraremos alguns dos principais temas e ensinamentos presentes neste livro.

 

Deuteronômio: Entenda o contexto e mensagem do livro
O livro do Deuteronômio dá continuidade aos relatos do livro dos Números. | Foto: Freepik.

 

O objetivo do livro de Deuteronômio

 

O objetivo do livro do Deuteronômio é dar sequência ao livro dos Números, esclarecendo como foi a experiência do povo de Israel ao chegar à terra prometida. A obra tem como propósito lembrar aos israelitas das exigências da aliança que Deus fez com eles no monte Sinai.

 

Uma vez que as leis são apresentadas novamente, relembrando o Sinai, o livro foi chamado de Deuteronômio por conta das traduções gregas e latina, com o significado “segunda apresentação da lei”. Essa definição acabou se tornando popular fora da tradição judaica. Portanto, o livro do Deuteronômio tem em vista reforçar a importância da aliança de Deus com Israel, apresentando novamente as leis que regem essa relação.

 

A estrutura do livro de deuteronômio

 

O Antigo Testamento faz algumas referências importantes a trechos encontrados em Deuteronômio, como em Mateus 4:4, 4:7, 4:10 e Marcos 12,32.

 

Livros do antigo testamento como Reis, Jeremias e Ezequiel também trazem citações dele.

 

Organização do livro

O livro se organiza na seguinte estrutura:

 

  • Introdução: 1,1 – 5
  • Primeiro discurso de Moisés, um relato dos quarenta anos no deserto: 1,6 – 4,43
  • Segundo discurso de Moisés: 4,44 – 28,60
  • Exortação à fidelidade ao Senhor: 4,44 – 11,32
  • As leis do Senhor: 12,1 – 28,60
  • Terceiro discurso de Moisés, sobre a aliança: 29,1 – 30,20
  • Epílogo: 31 – 34
  • Últimos dias de Moisés: 31,1 – 30
  • Cântico de Moisés: 32,1 – 43
  • Últimas exortações de Moisés: 32,44 – 33,29
  • Morte de Moisés: 34,1 – 12

 

Os desdobramentos do livro

 

O livro do Deuteronômio é composto por três discursos de Moisés e um apêndice. O primeiro discurso (Deuteronômio 1:6 até 0 4:43) resume as dificuldades enfrentadas pelos israelitas no deserto e os convida a serem fiéis à aliança com Deus.

 

O segundo discurso (Deuteronômio 4:44 a 28:68) apresenta as instruções abordadas por Moisés. Nesse momento, é destacado que a fidelidade de Deus se mantém para com Israel, desde quando foram libertos da escravidão do Egito e, nessa aliança, é esperado fidelidade que o povo ame o Senhor com todo o coração (capitulo 5:1 a 11:31).

 

O livro enfatiza a necessidade de que esse amor seja manifestado na observância da lei, que orienta toda a vida comum (Deuteronômio 12:1 a 25:18). O povo deve também exercitar continuamente a prática da fidelidade (26,1—28,69). Por fim, o trecho fundamental de Deuteronômio é o verso se encontra no capítulo seis, verso 45 (mencionado em Mateus 22:37 por Jesus):

 

“Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças.”

 

Essa declaração estabelece o início do Chemá (em hebraico שמע ישראל; “Ouça Israel”, uma profissão de fé e oração diária muito comum para os judeus.

 

O apêndice e conclusão

O livro do Deuteronômio apresenta, em seu apêndice, nos capítulos 31 a 34, um cântico que resume os temas já expostos, a bênção de Moisés às tribos de Israel, narrando a sua morte depois de liderar o povo por longos anos.

 

O livro de deuteronômio se destaca pelo tom persuasivo e pelo uso frequente de expressões próprias e repetidas, além de constantes direcionamentos imperativos ao povo através do pronome “tu”, incentivando-os a tomar posse da terra prometida, amar o Senhor de todo o coração, adorar e obedecer aquele que proporcionou liberdade para se tornarem uma nação.

 

De acordo com especialistas, o Deuteronômio pode ter sido o livro da lei encontrado no templo durante o reinado de Josias (2 Reis 22).

 

 

Pontos centrais de Deuteronômio

Podemos notar em no livro, alguns aspectos primordiais, para compreensão e reflexão. São eles:

 

A aliança e amor de Deus

O próprio Deuteronômio registra que Deus escolheu o povo hebreu não por causa da sua grandeza ou poder, mas sim por amor e para cumprir uma promessa feita aos seus antepassados. Por isso, Deus agiu com mão forte para libertar os hebreus da escravidão no Egito, resgatando-os da opressão do faraó.

 

Essa demonstração de amor e cuidado de Deus com o seu povo é um dos aspectos fundamentais do livro de Deuteronômio, que ressalta a importância da fidelidade e obediência ao Senhor como resposta a esse amor divino.

 

A importância de se lembrar constantemente

O segundo tema presente no livro de Deuteronômio é a importância da memória. O livro enfatiza que sem meditar nos mandamentos e memorizá-los, o povo perderá sua identidade e o rumo de sua essência como povo escolhido por Deus.

 

Ao longo do livro, é constantemente lembrado ao povo para nunca esquecer o seu passado. Por exemplo, em Deuteronômio 6,20-21, é dito: “Quando, no futuro, o seu filho lhe perguntar: ‘O que significam os mandamentos, os decretos e as leis que o Senhor, nosso Deus, ordenou a vocês?’, você responderá: ‘Éramos escravos do faraó no Egito, mas o Senhor nos tirou de lá com mão poderosa’”. Esse imperativo aparece diversas vezes ao longo do livro.

 

O privilégio de servir a Deus

Após serem libertos da escravidão no Egito, o povo recebeu a missão de se tornar um testemunho e anúncio de Deus no meio das outras nações: “Yhwh te tomou e te tirou do Egito, da casa da escravidão, para seres o povo da sua herança, como hoje se vê” (Dt 4,20).

 

Isso permanece sendo enfatizado por Deus  em outros momentos, como através do profeta Isaías: “Eu, Yhwh, te chamei em justiça, tomei-te pela mão e te fiz um pacto para com o povo, uma luz para as nações” (Is 42,6).

 

Estude Arqueologia Bíblica com Rodrigo Silva

Descubra curiosidades da arqueologia bíblica e aprofunde seus conhecimentos sobre temas bíblicos similares a este, sobre o Deuteronômio, e também a história da Bíblia e seu contexto histórico e cultural com o curso “A Bíblia Comentada“. Com a orientação de especialistas, explore as grandes descobertas da arqueologia bíblica em aulas semanais e amplie seus conhecimentos sobre a  Bíblia. Não perca a oportunidade de estudar arqueologia bíblica com um dos principais especialistas no assunto.

Aprenda mais sobre a Bíblia

Por aqui, não há limites para se aprofundar nas Escrituras Sagradas. Inscreva-se abaixo para receber conteúdos sobre a Bíblia, a Arqueologia e muito mais.

5 respostas

  1. Shalom muito bom esses estudos nos estámos precisando aprender mas dá palavra de Deus ..ainda mas com os mestres que Deus tem colocado pra nós ajudar. Deus abençoe Rodrigo Silva e equipe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ CONTEÚDO
catástrofes
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Onde Deus está nas catástrofes?

Em meio à devastação das fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul, surge a inquietação: onde está Deus em meio a tamanha tragédia?

Ler mais »
roboão
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Quem foi Roboão na Bíblia?

Roboão foi o filho de Salomão e neto de Davi, dois dos reis mais famosos de Israel. Sua história é uma mistura de poder, decisões

Ler mais »
O “Prisma de Taylor” ou anais de Senaqueribe, que contêm referências a Jerusalém. | Imagem: The British Museum
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Os selos do Rei Ezequias

Na jornada pela compreensão da história antiga de Judá, a arqueologia tem desempenhado um papel crucial ao revelar artefatos fascinantes, como os selos monárquicos do

Ler mais »
a batalha de gog e magog
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
A batalha de Gog e Magog

Falar sobre Gog e Magog é apenas uma degustação—espera, essa palavra não é bem adequada. É mais como uma prévia. Hoje, estamos oferecendo um vislumbre

Ler mais »
débora
Devocional
Equipe Rodrigo Silva
Débora: uma juíza na Bíblia

Existem muitas mulheres fortes e exemplares na Bíblia. Nesse texto vamos explorar a história de Débora, uma juíza corajosa e inspiradora mencionada no livro de

Ler mais »