A Parábola da Figueira

Por <b>Rodrigo Silva</b>

Por Rodrigo Silva

Arqueólogo

A figueira foi uma árvore usada para algumas parábolas de Jesus. A  Parábola da Figueira Estéril, narrada por Jesus em Lucas 13:6-9, e a da Figueira que anuncia o verão, no livro de Mateus, trazem consigo uma mensagem sobre arrependimento e o tempo que temos para produzir frutos em nossas vidas.

figueira
“Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. ” – Habacuque 3:17-18 | Imagem: Freepik

A figueira estéril

 

Um homem tinha uma figueira em sua vinha que, mesmo após três anos, não produzia frutos. Irritado, ele instruiu o jardineiro a cortá-la, argumentando que estava inutilizando a terra. O jardineiro, porém, pediu mais um ano para adubar a árvore, prometendo cuidar dela com dedicação. Se, mesmo assim, não desse fruto, seria cortada.

 

Advertência de Jesus 

 

Antes de contar a parábola, Jesus havia advertido que todos que não se arrependessem pereceriam. Este relato, em Lucas 13:4-5, destaca a urgência do arrependimento diante da limitação do tempo de vida. A árvore improdutiva simboliza aqueles que sugam a vida, mas não produzem frutos de arrependimento.

 

Tempo limitado 

 

Assim como o dono da árvore concedeu três anos, e mais um, para que ela desse frutos, Deus nos dá oportunidades para nos arrependermos. A paciência divina é vasta, mas não infinita. O chamado ao arrependimento é claro, e a ausência de frutos resultará em condenação (Mateus 3:7-8).

 

O verão anunciado 

 

A parábola da figueira que anuncia o verão, conforme descrita em Mateus 24:32-33, expande a compreensão desse simbolismo. Jesus compara o florescimento da figueira, sinalizando a proximidade do verão, aos sinais que indicam a iminência de sua volta.

 

Sinais dos tempos

 

Antes de contar esta parábola, Jesus compartilhou sinais dos tempos em Mateus 24. Ele usou a árvore como metáfora, indicando que, assim como a figueira anuncia o verão, esses sinais alertam para a proximidade de sua vinda.

 

A Parábola da Figueira Estéril e a Figueira que anuncia o verão convergem para nos ensinar sobre a importância do arrependimento, a brevidade do tempo e a vigilância em relação aos sinais dos tempos.

 

 Assim como o jardineiro se esforçou para revitalizar a planta, somos chamados a cuidar da nossa vida espiritual e a reconhecer os sinais que indicam a proximidade da volta de Jesus.

Aprenda mais sobre a Bíblia

Por aqui, não há limites para se aprofundar nas Escrituras Sagradas. Inscreva-se abaixo para receber conteúdos sobre a Bíblia, a Arqueologia e muito mais.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ CONTEÚDO
Jesus
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Quem é Jesus?

Quem é Jesus? Essa pergunta pode por vezes tirar nosso sono. Por isso vamos mergulhar em um estudo sobre esse tema.   Não se trata

Ler mais »
cofre
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Cofre enterrado

O Museu de Arqueologia Bíblica, MAB, guarda muitas surpresas para os seus visitantes, bem como o artefato que vamos conhecer neste texto. Prepare-se para uma

Ler mais »
Jeroboão
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
Quem foi Jeroboão?

A história de Jeroboão, o primeiro rei do norte de Israel, é um episódio crucial registrado na Bíblia, especificamente nos livros de 1 e 2

Ler mais »
tecnológica
Novidades
Equipe Rodrigo Silva
A Rede I Revolução tecnológica

A revolução tecnológica da comunicação ao longo do tempo é intrigante. Em um passado não tão distante, de desenhos em cavernas, evoluímos para livros em

Ler mais »
mistério
Dúvidas Bíblicas
Equipe Rodrigo Silva
O Maior Mistério da Humanidade

Qual é o maior mistério:   Por que fazemos as escolhas que fazemos?   Estamos predestinados e nosso futuro já está escrito?   Todos temos

Ler mais »
redenção
Arqueologia Bíblica
Equipe Rodrigo Silva
Evidências da nossa redenção

O quanto a arqueologia pode comprovar o sacrifício de Jesus? No Museu de Arqueologia Bíblica existem algumas peças que podem lançar luz sobre esse questionamento. 

Ler mais »